segunda-feira, novembro 20, 2006

Algo Mudou (Eduardo)

ALGO MUDOU





Hoje eu acordei diferente, porra eu tô me sentindo estranho, alguma coisa mudou e eu não consigo identificar, o que é, as goteiras da brasilite tão aqui, os furos de balas dos gambé nas madeirite também, e aliás eu ainda tô morando numa casa construída de madeirite, ah! Caralho deve ser isso, se pá tem pãozinho, já pensou um com manteiga, café com leite, ou talvez até leite com nescau, que rupam os tambores, momento de expectativa, eu vou abrir o armário, armário entre aspas né, eu vou abrir o conglomerado de caixote de feira construído pelo meu pai, 1,2,3 e ..., infelizmente também não é isso, vaga pros meus irmãos estudar não é, os 8 tão dormindo, eta sono corajoso, dormir no papelão em cima dos blocos nem Tom Cruise no Missão Impossível, o cheiro ainda é o mesmo “esgoto” , é que eu moro quase dentro do córrego, já pensou nisso, você pode usar colônia francesa, sua família ganhar o prêmio de higiene nº 1 do universo, que sua goma sempre tem cheiro de bosta, ou às vezes de carniça, quando uns gato, uns cachorros resolvem vir se decompor, pior que os animais só as vítimas da polícia boiando embaixo da minha janela, esperando o IML, chegar, que diga-se de passagem é o mais frequente.
Minha mãe e meu pai já sairam, o carro não tá lá fora, nem o pangaré cheio de carrapato que puxa ele, já foram catar papelão, isso sim eu queria mudar, já cansei de chorar escondido, lembrando os boys filho-da- puta, dos condomínio de luxo mandando os porteiro humilhar eles, xingar eles quando eles mexem na lixeira, daqueles porcos, vou acordar o meu irmão...
- Ei, ei acorda aí, ó toma conta dos moleques que eu vou dar um role, se você bate neles quando eu voltar eu te arrebento heim, o nenê chora é de fome, não é fogo no cú, como você disse, e como sempre não tem café da manhã, liga o preto e branco e tenta enganar o estômago vendo desenho, quando passar comercial de brinquedo, cê tá ligado né?
- Sei, sei, tô ligado, fechar os olhos pra não ficar iludido.
- Isso mesmo, porque 1º vem a ilusão, 2º a frustração, 3º a tristeza, 4º a revolta e 5º alguém pagando por tudo isso.
É foda eu não entendo os cusão que faz os brinquedos, muito louco, moderno pra que? Pro boyzinho brincar 1 minuto e jogar no lixo enquanto a gente passa a infância toda sonhando, se eu tivesse uma fábrica de brinquedo meu intuito seria uma infância feliz pra todos independente de cor, raça, classe social, esse papo aí, que adianta ser o projetista do brinquedo mais divertido, legal, mas que só pode ser brincado por 10% das crianças do Brasil.
- Falou moleque cuida da casa direito, tchau.
Puta tá garoando, a única coisa de graça da vida, a chuva, eu falei de graça, não, não, então entendam desgraça, é daqui a pouco pode contabilizar os mortos soterrados, chamar o resgate, que Deus ilumine meu barraco e meus irmãos, isso não mudou, ainda vejo as gambiarras, já, já, tem um curto circuito e mais de 200 barracos em chamas, uma pá de família desabrigada e muito churrasco de carne humana, nesse tipo de churrasco o urubu que cola tem terno e gravata, Seu João tá lavando de novo a frente do boteco, teve outra chacina ontem uns 5 foram pro saco dessa vez, os moleque tão normal também, cheirando benzina, cola, fumando cigarro, maconha, crack, chutando uma bola véia, tretando, correndo atrás dos pipa, é, ainda o lazer da gente se resume nisso, ainda tem uma pá de mina grávida sem saber quem é o pai, umas que nem bem largaram a boneca vendendo o corpo por motivos diversos e felizmente ainda tem pessoas acordando cedo, estudando, enfim, tentando fugir da Detenção Sem Muro.
Será que eu tô ficando louco, ou será que eu tô na nóia, pouco provável, eu fumei crack já faz 3 dias, tô muito confuso, o que será que mudou? Os pontos de ônibus tão cheios, uns esperando o ônibus que não vem, outros se esmagando na lotação com capacidade pra 16 com mais de 30, meus parentes, meus manos, tão indo pra cadeia ou pro cemitério, as crianças continuam estudando sentadas no chão, tem arma, droga na sala de aula e a maioria ainda vai lá só pra comer a merenda, os gambé tão invadindo os barracos, matando criança, batendo na cara de trabalhador, essa palavra aqui ainda é sinônimo de embriagues, copo cheio, dispensa vazia, de cansaço, de muitos não no ouvido, ou pelo endereço, ou pela cor, ou pelo, currículo, sabe quando eu vou aprender falar inglês e aprender mexer em computador, o dia que eu sequestrar um americano técnico em informática, chega ser irônico no Brasil trabalhador é sinônimo de desempregado.
Bom, os crentes tão entregando folheto, jornalzinho, tentando mais fiéis pro rebanho do pastor, tentando convencer a favela da 2º vinda, tudo normal, tem dia que dá mal bronca deles, não tenho saco pra maluco






pesando no meu ouvido, só que as vezes eu fico olhando, só filmando, a fé, a alegria, a esperança deles, confesso, tem horas que dá vontade de apelar pra bíblia.
A trilha sonora do inferno continua a mesma, muito rap, alguns cantando a real sem tremer, sem pagar, cumprindo a missão e uma pá de cusão criticando eles. Vou dizer, mulher fofoqueira é feio, agora barbado tipo lavadeira, é embaçado, quer dizer, lavadeira é a tiazinha honrada, suando na beira do tanque, peço desculpa, a postura do zé grupinho é de puta, fica na posição que for mais conveniente pra ganhar ibope e dinheiro.
O helicóptero do político ainda não pousou aqui, o Rous Royce presidencial ainda não trombou nenhuma lombada daqui, uma rua de terra se quer, os traficantes tão de moto, carro importado, os corinthianos tão matando os palmeirenses, os palmeirenses os corinthianos, enquanto o jogador tá no cassino no Uruguai tomando vinho de 12 mil a garrafa, a camisa da seleção continua custando 130 reais deixando claro que só boy pode comemorar o penta, ser patriota, mais até aí , foda-se que favelado gosta dessa porra de país, racista, filho da puta que só considera gente que tem dinheiro, resumindo acho que é isso, nada mudou.
Será que talvez os caras desistiram daquela, fita da empresa, vou ver se foi isso, tomara que seja, eu nunca falo nada, mais é foda, eu não queria meu povo com arma, mais vai falar pra você vê, vai logo escutar, e aí truta cê vai dar sustento pros meus menor, vai pagar minhas contas, não vai né, então vai tomar no cú, não se mete...
- Oi Dona Maria, cadê seu filho?
- Ó menino saíram aí com 2 carros, um monte de homi mau encarado, levaram os fuzil, acho que foram apronta de novo, já falei pra quele sem vergonha, já cansei de ser revistada por filho da puta, em dia de visita, já falei pra ele parar com a vida desgraçada, da última vez que ele tava preso, transfiriram ele pro interior, eu tinha que sair de casa 3 horas da manhã, viajava 4 horas ou mais, gastava uns 100 conto para o jumbo e essa é recompensa do meu sacrifício.
- É foda Dona Maria, que eu vou dizer? Nessas horas o silêncio diz tudo, um beijo pra Sra., tchau.
- Vai com Deus menino, manda um abraço pra tua mãe, manda ela aparecer.
- Mando sim, tchau.
Agora fudeu, tá tudo normal, todo mundo igual, mais eu ainda me sinto estranho, porra então o bagulho é comigo, bom vou olhar no espelho do carro, a barba não é, os dentes eu não esqueci de escovar, os olhos continuam miopes, sem lente de contato, sem óculos, favelado não tem direito nem de enxergar direito, o peso não pode ter mudado desde ontem, eu me pesei, era 7:00 horas da manhã de ontem na farmácia e até agora não comi nada, a estatura não pode ser, pra cescer a gente tem que ingerir leite, carne, feijão e não é meu caso, absolutamente não.
Falando em espelho de carro, que Audi muito louco só o Robocop deve dá pra ganhar uns 500 conto, se for o que tem MD então, ou aquele de 2 CD´s, tô feito, a fita é o seguinte vou esperar o dono de campana lá no bote, vou armado de faca memo, peraí, esperar o dono, campana, faca, boy, caralho é isso, infelizmente é isso mesmo, descobri o que mudou, a mudança tá no meu coração, ele foi petrificado, arrancaram o amor e injetaram o ódio, agora o sangue que ele bombeia pro meu cérebro, vem contaminado por um sentimento “vingança” por tudo de ruim que eu vivo e vejo.
É boy parabéns, você venceu, agora eu sou mais um no trilho do vale da sombra.

Eduardo, autor e intérprete dos álbuns Juventude de Atitude, Estamos de Luto, Versos Sangrentos, A Marcha Fúnebre Prossegue e Direto do Campo de Extermínio e outras coletâneas.

5 Comments:

Blogger valeriorvidaloka said...

salve eduardo. apesar de nao te conhecer pessoalmente. considero a sua pessoa, sua atitude,e honestidade nas palavras. sua inteligencia é alto de data, misturada a força de vontade de se informar. um dia gostaria de te conhecer pessoalmente. e dizer que talento, é algo que ninguem tira de nós. parabens novamente.

12:40 PM  
Blogger Deleite-se. said...

Este comentário foi removido pelo autor.

9:42 PM  
Blogger Deleite-se. said...

O que dizer?
Nada vem na mente além de:
F-O-D-A!
Foda o texto e todo o site!
Foda velho!

9:43 PM  
Blogger Danilo said...

Genial...
um texto digno dos grandes, carlos drumond, Mario de Andrade, Machado de assis, Lenin entre outros....simplismente genial

10:30 AM  
Blogger Sandra xxx said...

Sem palavras para o que Eduardo escreve, as letras de musica os textos esse cara revolucionou minha cabeça meu mundo.Agora entendo a realidade, as frustações.
Parabéns e vida longa pra um cara que mudou a minha cabeça..
Tive a oportunidade de ir em um show do facção, mas gostaria de um dia poder trocar ideia com você gênio.
Parabèns é nóis.

10:09 AM  

Postar um comentário

<< Home